Edição 2023

Desafio proposto em 2023

A fase nacional deste ano 2023 foi acolhida na cidade de Lisboa em parceria com a respetiva Câmara Municipal.

O desafio do concurso consiste na reabilitação de uma área perto do centro da cidade, pertencente ao Município de Lisboa e atualmente utilizada para albergar alguns serviços.

Com isto, a iniciativa desafiou os seus participantes a realizar um projeto arquitetónico alicerçado na sustentabilidade e economia circular, idealizando um terreno incluído no Plano de Pormenor do Aterro da Boavista.

Fase Nacional - Portugal 2023

Este ano a fase nacional do concurso ocorreu em Lisboa e o projeto vencedor foi a "The Contemporary Pombalina House", dos alunos Mariana Sousa e Rafael Gonçalves da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto.

Este projeto, baseou-se no modelo de uma casa pombalina, utilizando materiais Saint-Gobain com baixas emissões de CO2 para responder aos critérios de sustentabilidade exigidos. 

Com a atribuição deste prémio, a equipa vencedora irá representar Portugal na Fase Internacional do Concurso, e poderá ainda usufruir de uma viagem a Paris que inclui uma visita à Torre Saint-Gobain, à sede do Grupo e também ao Museu Cité de l'architecture et du patrimoine.

Nesta edição, foi ainda selecionado, pelo público, o projeto “Oasis in Lisboa” de Joana Teles, aluna da Escola de Arquitetura da Universidade do Minho, que previa a criação de vários espaços verdes no território, com a preocupação de manter o comércio local no espaço público.

Fase Internacional - Lisboa 2023

Já são conhecidos os vencedores da 18ª edição do “International Saint-Gobain Architecture Student Contest".

O 1º prémio foi entregue a alunos da Coreia do Sul, da Korea University, e o 2º prémio a estudantes de Portugal, da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto.

O Green Wave, projeto vencedor, apresentado pelos alunos Se Kwang Kim, Hyemin Na e Iana Kim baseou-se na criação de uma transição suave entre os edíficios EDP1 e EDP2 e os antigos já existentes.

Além disso, de acordo com os planos longos e estreitos do local, criados historicamente, os alunos tentaram encaixar o projeto, sem incomodar o contexto existente, utilizando materiais da Saint-Gobain para responder aos critérios de sustentabilidade exigidos.